RIO VITÓRIA - 2011 - SERÁ MEU ÚLTIMO MOCHILÃO???

 

Os meninos estão crescendo, então logo pensei: - Este será  meu último mochilão com eles!  Que interesse eles terão em viajar com a velha mãe? A fase de aventura e descoberta passou. Procurei ensinar o caminho e creio que aprenderam e um dos fundamentos dos meus mochilões é que podíamos nos divertir bastante sem a presença de drogas e bebidas alcoólicas. Foi engraçado que no meu primeiro mochilão, em Buenos Aires,  nos deparamos com a maconha no nosso albergue, no quarto ao lado e foi bem "ilustrativa" a nossa lição.  Enfim... Hoje eles estão com 17 e 18 anos (ano 2012). Moços bonitos, saudáveis, estudiosos,  que amam sua família, que valorizam a vida e amam a Deus.

 

Porque Rio /Vitória? Queria fechar essa série "mochilões" com o país mais lindo do mundo - que é o Brasil, é claro. Não conhecia o Rio e achei uma afronta não conhecer minha terra e aproveitei para dar um pulinho em Vitória.  Não tinha feito isso antes porque por incrível que pareça, o Brasil é imensamente caro para viajar e como sempre a grana é curta, mas deu tudo certo. Vou tentar lembrar alguns detalhes:

 

1) O albergue que ficamos no Rio de Janeiro está localizado no bairro de Santa Tereza. No meio de um escadão onde tinha  uma placa assim: . Foi meio bizarro quando cheguei ler tais palavras. Mas gostei demais do nosso albergue. Conheci gente muito bacana ali. Tinha muitos gatos e eu amo gatinhos. E o bairro de Santa Tereza é muito fofo.

2) A nossa condução quase diária eram os bondinhos. Felizmente não teve acidentes nesse período. Andávamos à noite sem medo de balas perdidas e não fiquei com aquela neura de medo pelo Rio de Janeiro. Acho que São Paulo anda ganhando em termos de violência. Compramos guloseimas em um  mercadinho para comer no albergue, mas também experimentamos uns bolinhos de bacalhau deliciosos com uma pimenta maravilhosa no "Santa Pimenta".

3) Cristo Redentor em dia nublado. Tínhamos que ir ao Cristo, mas só nuvens e mais nuvens. Subimos, subimos. Ao chegarmos no topo, nem conseguíamos vê-lo. Foi meio frustrante e meu coração foi ficando triste. Queria tanto ver o símbolo dessa cidade... De repente, como um milagre, as nuvens foram se dissipando. Um sol brilhante apareceu. O Cristo brilhava imponente no céu do Rio de Janeiro. Eu chorei naquele instante. Percebi o cuidado do meu Cristo verdadeiro me concedendo esse milagre do sol. Cliquei diversas fotos entre lágrimas.

4) Fomos ao Botafogo, caminhamos muito e por fim, arcos da Lapa. De lá, pegamos o bondinho pela primeira vez. Foi bem emocionante. E o melhor... indo por ali, não precisávamos subir o escadão, mas descer. Foi tudo de bom.

5) Dia do pão de açúcar. Que dia perfeito. Foi lindo demais tudo. A vista, o Rio de Janeiro, as praias. Dá até raiva de tão lindo que ele é, massacrando a minha pobre  e cinzenta São Paulo. Não cansava de louvar a Deus pela beleza exagerada que ele concedeu ao meu Brasil, pena que as pessoas depredam, picham e o pior, o carioca é muito mijão, adora fazer isso nas ruas mesmo com centenas de banheiros disponíveis pela cidade.

6) Copacabana. Ainda em São Paulo, comprei cupons (naqueles sites de compra coletiva) para almoçar num restaurante em Copacabana, então podemos dar uma de rico naquele dia comendo em um lugar chic e pagando pouco. Depois disso, fomos à praia. Eu não entrei na água, mas os meninos entraram. Estava sol naquele dia, mas não dá coragem de entrar na praia em pleno mês de julho. Tem muitos pombos na praia. Achei isso meio nojento... coisa que a gente não vê em Ubatuba... mas é uma bela praia. Ah... depois demos um pulinho na Lagoa Rodrigo de Freitas para fechar a tarde...

7) Nosso último passeio foi nas Ruinas de Santa Tereza, já que ficava perto do albergue e depois em algum museu. Sempre visitamos algum museu em nossos mochilões... sempre aprendemos algo. E nesse dia, fomos para Vitória de ônibus (à noite) para economizar uma diária de albergue (rsrsr).

8) Chegamos em Vitória, bem cedinho (essa foi a parte ruim) pois ficamos na rodoviária esperando bastante tempo para irmos para a nossa Pousada (dessa vez não ficamos em albergue - snif - não consegui achar nenhum em Vitória). Depois de dar um bom tempo, pegamos um táxi e fomos para a Pousada, mas ainda era cedo. Acampamos ali na recepção. A recepcionista,  talvez ficou meio incomodada que comunicou a gerência que nos concedeu o nosso quarto bem antes da hora (eheheh). Uma vez instalados, fomos conhecer Vitória. Como o povo diz... é uma pequena Rio de Janeiro. Cidade jeitosa. Pena que tomamos uma chuva e para esquentar descobrimos uma deliciosa cafeteria com um cappuccino maravilhoso. Todo dia tínhamos que fazer a nossa paradinha lá.

9) A Comida de Vitória é tudo de bom. Todos os lugares que comíamos deixava com gosto de quero mais. Até mesmo quando fomos visitar a fantástica fábrica de chocolates em Vila Velha na Garoto. É cheirosa e deliciosa. Nesse dia, conhecemos o Convento Nossa Senhora da Penha, em Vila Velha. Que lugar mais lindo! Amei o passeio.

10) Nosso último dia em Vitória foi um caminhar pelas praias. A areia é escura e tem muita concha. Gostei muito de Vitória e se puder ainda volto lá. E assim pegamos nosso vôo e retornamos para São Paulo.

Lina 14/01/2013 - embora a viagem tenha sido feita em 2011, nem ía escrever nada... mas fiquei com vontade de relatar algo.

 

Uma nota especial:

Tinha para mim que esse seria meu último mochilão, mas algo mudou... A gente investe nos filhos e eles aprendem a lição. Nesse final de 2012, tive uma noticia que me deixou muito feliz: Felipe irá fazer dupla formação (engenharia) na França em 2013, ele conseguiu passar em rigorosa seleção pela Poli (USP). Adivinha se não vou visitá-lo em 2014? Então... não encerro aqui meus mochilões... se Deus assim permitir e eu conseguir juntar dinheiro (preciso ganhar bastante dindin) lá vou eu fazer meu mochilão na Europa. Então... me aguardem!!!!

 


  voltar à página inicial  - Minhas Viagens