ACALMA-TE, AQUIETA-TE

 "Pelo contrário, tenho feito acalmar e sossegar a minha alma; qual criança desmamada sobre o seio  de sua mãe , qual criança  desmamada está a minha alma para comigo." Sl. 131:2

 Essa semana tem sido bem agitada para mim. Acordei-me nessa manhã com o Dedé pulando em minhas costas. Decidi dar um pouco de atenção para ele e brincamos de inventar historinha. Olhei para o relógio - algoz da sociedade moderna e percebi          que já era quase 9:00 da manhã. Estava atrasada, precisava passar uma montanha de roupas. A chuva caía. Abri a porta e aspirei o cheiro de terra molhada. Era um bom dia para passar roupas, porque estava meio friozinho. Recolhi as roupas e quando me preparava para iniciar a minha labuta, acabou a energia elétrica.  Sem energia elétrica não dava para fazer nada. Sempre quando nos falta energia elétrica, tornamo-nos nostálgicos e voltamos um pouquinho para o passado. Não deu muito tempo de nostalgia, porque lá pelas 10:00 a energia elétrica voltou, mas perdi uma hora de serviço. Conclusão: Tudo estava atrasado. Eu estava agitada, tentando terminar de passar as roupas, preparar o almoço, preparar as crianças para irem a escola e leva-los até a mesma. Tinha planejado de sair até o centro de Osasco para resolver uns problemas, mas quando retornei da escola das crianças, parece que tinha passado a 2a. guerra mundial em casa. A pia estava cheia de louças, o fogão engordurado, as roupas passadas ainda para guardar, e o quarto dos meninos muito bagunçado - como de costume. Precisava fazer as tarefas em uma hora no máximo para poder ir sair. Comecei a correr. O corpo estava agitado e a alma também. Tantas coisas para fazer e de repente lembrei-me do Salmo que havia lido na noite anterior, antes de dormir: "Pelo contrário, tenho feito acalmar e sossegar a minha alma; qual criança desmamada sobre o seio  de sua mãe , qual criança  desmamada está a minha alma para comigo."

 Sl. 131:2. É tão fácil agitar uma alma, mas como fazer para acalmar uma alma?

Vivemos num mundo tão cheio de atividades, agendas e compromissos que nem uma mera dona de casa consegue se livrar dessas coisas. Parece que os ponteiros do relógio correm mais rápidos nesses últimos dias. A tecnologia tem avançado assustadoramente,  sempre tentando criar algo para facilitar a nossa vida, mas não entendo o tempo se esvai.  Corremos em busca de um tempo - algo tão precioso nos nossos dias. Nessa correria toda, a nossa alma fica agitada.

Como se sossega uma alma???

Lembrei-me do salmista e ele dá o exemplo de um bebê.  Seria impossível dar o exemplo de um executivo engravatada nessa situação.

O bebê é o exemplo mais dócil. Embora o mesmo também fique estressado. O bebê quando está faminto, chora  até que uma providência seja tomada. A mãe, vendo o pranto do filho, toma-o nos braços e amamenta-o . A mãe da a vida dela pelo filho. Esse ato de doar - dar o leite, acalma aquele bebe e ele, ainda no colo da mesma, descansa a ainda dá aquele sorrisinho gostoso enquanto dorme. Eu fico pensando na cena. Que gostoso. No colo da mãe ele sente segurança.

Deus é pai, mas também é mãe. Deus é o El Shaddai - aquele que amamenta. Na verdade não choramos literalmente, embora, às vezes eu faço isso. Mas a nossa alma está estressada e a gente clama a Deus. Deus manda a sua palavra... e ela sossega a nossa alma. Recebemos o precioso alimento de Deus e encostamos a nossa cabeça no seu colo. Mas para isso acontecer, precisamos parar. Às vezes, ficamos postergando as coisas e o perigo e passarmos uma tremenda fome. Tem gente que até morre de inanição, esquecendo que o alimento para a nossa alma faminta vem de Deus.

Como aquele mar, de ondas agitadas, assim fica a nossa alma... mas Jesus diz para aquele mar: Acalma-te, emudece. Isso é para os nossos dias... quando a tecnologia parece nos sufocar, a falta de tempo em nossa agenda, o excesso de coisas para fazer, a correria e o tempo passando e você sente-se impotente pelo pouco que fez, a palavra é essa: Acalma-te! Emudece! Porque vem a bonança.

 

Respondeu-lhe o Senhor: Marta, Marta, estás ansiosa e perturbada com muitas coisas; entretanto poucas coisas são necessárias, ou mesmo uma só; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.  Lc. 10:41-42

autora: Aurelina Silveira Ramos  - e-mail: linolica@yahoo.com.br

 

 

voltar à página inicial  

voltar ao índice (pais & filhos)